Quarta-feira, 12 de Novembro de 2008

Inglaterra

 

 

 

 

Imagem:Flag of England.svg 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 A História da Inglaterra

 

O território inglês é ocupado pelos celtas no século VII a.C. A presença romana inicia-se em 55 a.C. e prolonga-se até o século V, quando tribos germânicas (anglos, saxões e jutos) invadem o país. Navegadores vikings o conquistam no século VIII. Em 1066, os normandos ocupam a Grã-Bretanha. Em 1215, nobres ingleses impõem ao rei a Carta Magna, que limita seu poder em benefício dos senhores feudais. Para tomar decisões, os monarcas passam a consultar o Parlamento, formado por representantes do clero e da nobreza.

Com a Guerra dos Cem Anos, a Inglaterra perde suas possessões na França e mergulha em um sangrento conflito interno: a Guerra das Duas Rosas, uma disputa do trono entre as famílias York e Lancaster. A paz é obtida por Henrique VII, que reinou entre 1485 e 1509. Ele inaugura a dinastia Tudor e restabelece a autoridade real sobre a nobreza e o clero. Henrique VIII, no trono de 1509 a 1547, aproveitando-se do fato de o papa não autorizar seu divórcio, rompe com a Igreja Católica, toma as propriedades do papado e funda a Igreja Anglicana, da qual se torna chefe.

Os novos monarcas tentam fortalecer o poder da Coroa, mas fracassam. Em 1688, Jaime II é deposto na Revolução Gloriosa, que consolida a Monarquia constitucional. Em 1707, é formado o Reino Unido, que reúne Inglaterra, Escócia e País de Gales. A Irlanda é integrada em 1801.

Em setembro de 1939, as tropas de Hitler invadem a Polônia. O Reino Unido e a França declaram guerra à Alemanha. Em 1940, o primeiro-ministro Neville Chamberlain é substituído por Winston Churchill, que chefia um gabinete de guerra formado por conservadores e trabalhistas. Duramente bombardeado pelos alemães, o país vence a Segunda Guerra Mundial, ao lado dos EUA e da URSS.

Em 1945, Churchill perde a eleição para o trabalhista Clement Atlee, que estatiza indústrias. Os conservadores voltam ao poder em 1951. No ano seguinte, Jorge VI morre e é sucedido por sua filha, a rainha Elizabete II. Os trabalhistas, liderados por Harold Wilson, retornam ao poder em 1964. À crise econômica junta-se o agravamento do conflito nacionalista na Irlanda do Norte (Ulster). Em 1970, o conservador Edward Heath se torna primeiro-ministro. O governo britânico envia tropas à Irlanda do Norte em 1972 para combater o terrorismo do Exército Republicano Irlandês (IRA), organização que luta pela independência do Ulster até 2005. A entrada do país na Comunidade Econômica Européia, atual União Européia, em 1973, não diminui os problemas econômicos. Harold Wilson volta ao poder em 1974. Dois anos, depois é substituído por James Callaghan.

 

 

   

Tradição Natalina de Inglaterra

 

Na Inglaterra as tradições natalinas são levadas muito à sério. Não é à toa, já que o país comemora o natal há mais de 1000 anos. Presentes de natal, pinheirinhos decorados e músicas natalinas são mais comuns na Inglaterra que em qualquer outro país do mundo.

 

Arvore de Natal

 

 

 

Um símbolo da vida, a árvore de natal é uma tradição muito mais antiga do que o Cristianismo e não é um costume exclusivo de nenhuma religião em particular. Muito antes da tradição de comemorar o Natal, os egípcios já levavam galhos de palmeiras para dentro de suas casas no dia mais curto do ano, em Dezembro, simbolizando A triunfo da vida sobre a morte.

Os romanos já enfeitavam suas casas com pinheiros durante a Saturnália, um festival de inverno em homenagem a Saturno, o deus da agricultura. Nesta época, religiosos também enfeitavam árvores de carvalho com maçãs douradas para as festividades do Solstício de Inverno.

 

 

 

 

Tradição Estudantil Inglesa

 

Oxford é uma cidade cheia de tradições e uma delas é o o jantar nos refeitórios das universidades. Mas para participar num desses jantares, é necessário que seja convidado por um aluno. O jantar é bem tradicional e acontece de segunda a sexta. Para você não ficar perdido, as dicas que damos são: pode ir com qualquer roupa, mas todos são obrigados a usar uma capa preta especial e seguir o ritual que se repete há séculos (como no filme Harry Potter). Cada um tem que ter sua própria capa. Pontualmente às 19h15 um sino é tocado, os mestres e professores entram e todos mostram muito respeito. Eles dirigem-se a uma mesa central e assim que todos estão apostos um sinal é dado, todos os alunos e convidados se levantam, ouvem uma oração em latim e, somente após este ritual, podem se sentar e são, então, servidos pelos garçons. Vale a pena participar.
 
 
 

Trabalho realizado por:

 

Ana Mafalda (9ºB nº4) e Rute Fontes (9ºB nº16)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais sobre nós

Queres ajuda ?

 

Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
28
29
30

31


Artigos

Festival Eurovisão da Can...

Culturas e Tradições Ital...

Argélia

Apresentação de imagens s...

Um país chamado Japão

A beleza inglesa

Inglaterra

Holi - Festival das cores

Dhol - Instrumento musica...

Índia (geral)

Romani

Antiguidades

Temas...

índia

argélia

cultura italiana

japão

romani

todas as tags

Endereços

subscrever feeds